Amor Ilimitado - A dor de Amar Demais

sexta-feira, 17 de abril de 2009

[CNDM] pesquisa violência doméstica e outras notícias

_______________________________________________
CNDM
CNDM@listas.planalto.gov.br
https://www1.planalto.gov.br/mailman/listinfo/cndm
TERRA NOTÍCIAS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
2009-04-14 15:28:40

Pesquisa: 17% das mulheres temem ser mortas por marido agressor
Uma pesquisa sobre violência doméstica no Brasil trouxe um dado grave e inédito: 17% dos entrevistados acreditam que as mulheres não abandonam o companheiro agressor por medo de serem mortas com o fim da relação.
Hermano Freitas Direto de São Paulo
Segundo a pesquisa, isso demonstra o "grau de vulnerabilidade" a que a mulher ainda está submetida no País, mesmo com leis como a Maria da Penha em vigor.

A titular da Secretaria Especial do Direito das Mulheres, ministra Nilcéia Freire, esteve presente na divulgação da pesquisa, em São Paulo. Segundo ela, a violência após o fim da relação reflete o sentimento de que o homem tem propridade sobre a mulher. "Muitos assassinatos acontecem quando a mulher decide por fim a uma situação de dominação", diz.

Segundo a pesquisa, no entanto, o principal motivo para a mulher não abandonar o parceiro ainda é a condição econômica, com 24% das opiniões, seguida por preocupação com os filhos, com 23%.

A ministra criticou a polícia, dizendo que muitas vezes os relatos de violência não são levados a sério nas delegacias e acabam encarados como "uma briga qualquer entre marido e mulher". "Nenhum poder está imune ao machismo. Ele está na polícia, no judiciário", disse.

A pesquisa do Instituto Avon/Ibope mostra ainda que 55% dos entrevistados conhece algum caso de violência doméstica. Pesquisa do Ibope realizada em 2006 pelo Instituto Patrícia Galvão indicava 51% para a mesma questão.

O estudo ouviu 2002 pessoas entre 12 e 17 de fevereiro de 2009. A amostra tem 52% de entrevistados do sexo feminino e 48% do masculino, todos com 16 anos ou mais.



AGÊNCIA CÂMARA
ÚLTIMAS NOTICIAS
2009-04-14 15:47:13

Ministro aponta formalização, mas lamenta situação de domésticas
O ministro da Previdência Social, José Pimentel, afirmou que a formalização no mercado de trabalho não pára de crescer desde 2003.
A proporção de trabalhadores brasileiros com idade acima de 16 anos com cobertura previdenciária, segundo ele, saltou de 62,5% naquele ano para 67% em 2008.

Pimentel, que participa de audiência pública na Comissão de Seguridade Social e Família, comentou, porém, que nem todos os dados são estimulantes. Em 2007, dos 6,7 milhões de trabalhadores domésticos em atividade no País, 4,5 milhões não tinham a carteira assinada.

"Nós precisamos dar uma olhada nessas Mulheres que estão dentro das casas da classe média e não têm nem um dia para dar o peito para seus filhos recém-nascidos", disse.

A reunião prossegue no Plenário 8.


AGÊNCIA CÂMARA
ÚLTIMAS NOTICIAS
2009-04-14 15:43:02

Câmara instalará comissão sobre vaga para mulher na Mesa Diretora
Será instalada nesta tarde, às 14 horas, a comissão especial para analisar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 590/06, da deputada Luiza Erundina (PSB-SP), que estabelece a representação proporcional dos sexos nas Mesas Diretoras da Câmara, do Senado e de todas as comissões, permanentes ou temporárias.
A proposta assegura ao menos uma vaga para Mulheres nessas Mesas, quando essa proporção não for alcançada.

A reunião ocorrerá no plenário 5.





Veja quais são os assuntos do momento no Yahoo! + Buscados: Top 10 - Celebridades - Música - Esportes

Nenhum comentário: